Ocorrência de parasitos zoonóticos em fezes de caes em áreas públicas em duas diferentes comunidades na Reserva Desenvolvimento Sustentável do Tupé, Amazonas

Amarildo Alberto Marques Rodrigues, Raquel da Silva Corrêa, Fábio da Silva de Souza, Raquel Silva Lisbôa, Raquel Oliveira Pessoa

Resumo


A identificação de endoparasitas intestinais com potencial zoonótico que acometem cães das comunidades Nossa Senhora do Livramento e Agrovila Amazonino Mendes no Tupé- Amazonas, foi de grande relevância devido aos danos que podem causar aos seus hospedeiros e ao homem. Foram analisadas amostras de fezes de cães coletadas de áreas públicas dessas comunidades. Obteve-se 60 amostras de fezes coletadas de praças e vias públicas, terrenos sem ocupação e de praias da região, sendo áreas de fácil acesso aos indivíduos e aos cães errantes e semi-domiciliados. Os resultados obtidos a partir das amostras analisadas demonstraram presença de ovos de Ancylostoma sp., Tricuris sp. e Toxocara sp. sendo parasitos de reconhecida importância em saúde pública pela possibilidade de causarem doenças em humanos como a larva migrans cutânea, tricuríase e larva migrans visceral, respectivamente. Logo a presença de amostras positivas com ovos destes parasitos em áreas de contato de humanos torna-se relevante para possíveis ocorrências de doenças.


Palavras-chave


contaminação; risco; saúde pública.

Referências


ALVES, F. O. et al. Ocorrência de enteroparasitos em cães do município de Goiânia, Góias: comparação de técnica de diagnóstico. Revista Ciência Animal Brasileira, Góias, v. 6, n. 2, p. 127-133, 2005.

ANDRADE L. D. Aspectos clínico-epidemiológicos da toxocaríase humana. Revista de Patologia Tropical, n. 29, p. 147-159, 2000.

BLAZIUS, R. D. et al. Ocorrência de protozoários e helmintos em amostras de fezes de cães errantes da Cidade de Itapema, Santa Catarina.Revista da Sociedade Brasileira de Medicina Tropical, v. 38, n. 1, p. 73-74, 2005.

CAPUANO, D. M.; ROCHA, G. M. Ocorrência de parasitas com potencial zoonótico em fezes de cães coletadas em áreas publicas do município de Ribeirão Preto, SP, Brasil. Revista Brasileira de Epidemiologia, São Paulo, v. 9, n. 1, p. 81-86, 2006.

CASTRO, J. M. et al. Contaminação de canteiros da orla marítima do Município da Praia Grande, São Paulo, por ovos de Ancylostoma e Toxocara em fezes de cães. Revista da Sociedade Brasileira de Medicina Tropical, v. 38, n. 2, p. 199-201, 2005.

FERREIRA, M. A. S. et al. Avaliação de endoparasitos em cães domiciliados, de abrigo e errantes na cidade de Aracaju-SE. Revista Medicina Veterinária, v. 3, n. 3, p. 20-25, 2009.

FOREYT, W. J. Parasitologia Veterinária: manual de referência. 5. ed. São Paulo: Editora Roca, 2005.

GENNARI, S. M. et al. Ocorrência de protozoários e helmintos em amostras de fezes de cães e gatos da cidade de São Paulo. Brazilian Journal of Veterinary Research and Animal Science, v. 36, n. 2, p. 87-91, 1999.

LABRUNA, M. B et al. Prevalência de endoparasitas em cães da área urbana do Município de Monte Negro, Rondônia. Arquivos do Instituto Biológico, v. 73, n. 2, p. 183-193, 2006.

LEITE, L. C. et al. Endoparasitas em cães na cidade de Curitiba–PR, Archivesof Veterinary Science, v. 9, n. 2, p. 95-99, 2004.

LIMA, W. S. et al. Surto de Larva migransem umacreche de Belo Horizonte, Minas Gerais (Brasil). Revista do Instituto de Medicina Tropicalde São Paulo, v. 26, p. 122-124, 1984.

MARKELL, E. K. et al. Parasitologia Médica. 8. ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2003.

MORAES, A. et al. Ocorrência de parasitos zoonóticos em fezes de cães provenientes de uma entrequadra da asa norte de Brasília, Revista de Ciências da Saúde, v. 7, n. 2, p. 19-27, 2009

MORO, F. C. B. et al. Ocorrência de Ancylostoma sp. eToxocara sp. em praças e parques públicos dos municípios de Itaquie Uruguaiana, Fronteira oeste do Rio Grande do Sul. Biodiversidade Pampeana, v. 6, n. 1, p. 25-29, 2008.

NEVES, D. P. Parasitologia humana. 10. ed. São Paulo: Atheneu, 2003.

OLIVEIRA-SEQUEIRA, T. C. G. et al. Prevalence of intestinal parasites in dogs from São Paulo State, Brazil. Veterinary Parasitology, USA, v. 103, n. 1-2, p. 19-27, 2002.

REY, L. Parasitologia: parasitose doenças parasitárias do homem nos trópicos ocidentais. 4. Ed. Rio de Janeiro: editora Guanabara koogan, 2008.

SANTAREM, V. A. et al. Contaminação, por ovos de Toxocara sp., de parques e praças públicas de Botucatu, São Paulo, Brasil. Revista da Sociedade Brasileira de Medicina Tropical, v. 31, n. 6 , p. 529-532, 1998.

SANTOS, S. V.; CASTRO J. M. Ocorrência de agentes parasitários com potencial zoonótico de transmissão em fezes de cães domiciliados do município de Guarulhos, SP. Arquivos do Instituto Biológico de São Paulo, v. 73, n. 2, p.255-257, 2006.

SLOSS, H. W. et al. Parasitologia Clínica Veterinária. 2 ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 1999.

TAPARÓ, C. V. et al. Comparação entre técnicas coproparasitológicas no diagnóstico de ovos de helmintos e oocisto de protozoários em cães, Revista Brasileira de Parasitologia Veterinária, v. 15, n. 1, p. 1-5, 2006.

VERONESI, R.; FOCACCIA, R. Tratado de infectologia. 2. ed. São Paulo: Editora Atheneu, 2002.

VINHA, C. Fundamentos e importância das campanhas contra os geohelmintos no Brasil. Revista

Brasileira de Malariologia e Doenças Tropicais, v. 17, n. 4, p. 379-406. 1965.

Recebido em 30/006/2014


Texto completo: PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


 

 

 

Counters
Visitas