A importância do hemograma pré-cirúrgico em cães de abrigos T

Isabella Watson de Mattos Lence, Renata Celeiro Rezende Costa, Juliana Monteiro dos Santos, João Paulo Ambrósio da Silva, Karen Almira Diniz de Faria, Letícia de Fátima Krolman Alves, Mariana dos Santos Silva, Débora França Fontes, Anna Letícia da Trindade Barbosa, Carina Franciscato

Resumo


O hemograma é uma importante ferramenta de diagnóstico e prognóstico em medicina veterinária, além de ser um exame de extrema importância no pré-operatório. Assim, este estudo teve como objetivo avaliar os resultados de hemogramas pré-cirúrgicos de cães pertencentes a um canil municipal na região da Zona da Mata Mineira, submetidos à esterilização. Foram colhidas amostras de sangue de 63 cães de ambos os sexos, adultos, sem raça definida (SRD) provenientes do referido canil. As análises hematológicas foram realizadas no Laboratório Clínico Veterinário da Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF), conforme procedimento padrão do laboratório, sendo os resultados obtidos analisados pela análise de variância (ANOVA), seguido pelo Teste de Comparações Múltiplas de Duncan, utilizando-se o programa estatístico SPSS. Apesar de não ter ocorrido alteração estatisticamente significativa nos parâmetros hematológicos quando comparados com os valores de referência, foram observadas algumas alterações em vários destes parâmetros, conforme verificado pelo elevado desvio padrão apresentado. Assim, 22 animais (34,9%) apresentaram anemia, sendo a maioria classificada como microcítica hipocrômica; 25 animais (39,7%) demonstraram leucocitose por neutrofilia e 3 animais (4,8%) tinham leucocitose por neutrofilia com desvio à esquerda regenerativo; 20 animais (31,7%) manifestaram eosinofilia; 8 animais (12,7%) estavam com linfopenia; 7 animais (11,1%) exibiram monocitose; e 10 animais (15,9%) possuíam trombocitopenia. Ainda, observou-se um aumento significativo dos níveis de proteínas plasmáticas totais destes cães. Enfatiza-se a importância da realização de hemograma pré-cirúrgico, para identificação de alterações hematológicas que possam causar riscos cirúrgicos, ou até mesmo, complicações pós operatórias nos animais.

Palavras-chave: Parâmetros hematológicos, anemia, leucocitose, canil.


Palavras-chave


Parâmetros hematológicos, anemia, leucocitose, canil

Referências


ALBUQUERQUE, M.S., OLIVEIRA, M.C., OLIVEIRA, A.S., SOUZA, E.M.O. Campanha de castração do IFAM/CMZL: importância e contribuições. Nexus Revista de Extensão do IFAM, v. 3, n. 1, p. 61-68, 2017.

ALVES, A.J.S.; GUILLOUX, A.G.A; ZETUN, C.B.; POLO, G.; BRAGA, G.B.; PANACHÃO, L.I.; SANTOS, O.; DIAS, R.A. Abandono de cães na América Latina: revisão de literatura. Revista de Educação Continuada em Medicina Veterinária e Zootecnia do CRMV-SP, v. 11, n. 2, p. 34-41, 2013.

ALVES, B.F.A.; HEBLING, L.M.G.F. Vantagens e desvantagens da castração cirúrgica de cães domésticos. Uma revisão integrativa de literatura. Brazilian Journal of Development, v. 6, n. 9, p. 73157-73168, 2020.

ASA - American Society of Anesthesiologists. ASA Physical Status Classification System. 2014. Disponível em: https://www.asahq.org/standards-and-guidelines/asa-physical-status-classification-system. Acessado em: 28/05/2021.

BUDZIAK, C.; ANATER, A.; VILLANOVA-JUNIOR, J.A.; MANGRICH, R.M.V.; CATAPAN, D.C.; PIMPÃO, C.T. Perfis clínico e laboratorial de cães de abrigo submetidos a esterilização. Revista Brasileira de Ciência Veterinária, v. 23, n. 3-4, p. 157-162, 2016.

BUSH, B.M. Interpretação de resultados laboratoriais para clínicos de pequenos animais. Editora Roca, 2004. 384p.

CABRAL, F.G.S.; SAVALLI, C. Sobre a relação humano-cão. Psicologia USP, v. 31, p. 1-9, 2020.

CAMACHO, A.T. Do eosinophils have a role in the severity of Babesia annae infection? Veterinary Parasitology, v. 134, n. 3-4, p. 281-282, 2005.

DIBARTOLA, S.P.; BATEMAN, S. Introdução à fluidoterapia. In: DIBARTOLA, S.P. Distúrbios hídricos eletrolíticos e ácido-básicos em pequenos animais. 3ª.ed. São Paulo: Saunders Elsevier, 2006. P. 309 – 328.

DRUMOND, M.R.S. Ocorrência, classificação e fatores de risco de anemia em cães, 2013. 84p. Dissertação (Mestrado em Biotecnologia, diagnóstico e controle de doenças) - Universidade Federal de Viçosa, Viçosa, MG, 2013.

FERREIRA, R.; BARBOSA, P.R.; GODINHO, E.; COSTA, U.M.; GONZÁLEZ, F.H.D.; FERREIRO, L. Alterações hemato-bioquímicas em cães jovens com gastrenterite viral: relato de 18 casos. Revista Científica de Medicina Veterinária. Pequenos Animais e Animais de Estimação, v. 2, p. 159-163, 2004.

FOSSUM, T.W. Cirurgia de pequenos animais. Elsevier Editora, 3ª ed. 2008. 1314p.

FUNADA, M.R.; PENA, H.; SOARES, R.; AMAKU, M.; GENNARI, S.M. Frequência de parasitos gastrintestinais em cães e gatos atendidos em hospital-escola veterinário da cidade de São Paulo. Arquivo Brasileiro de Medicina Veterinária de Zootecnologia, v. 59, n. 5, p. 1338-1340, 2007.

GONDIM, A.L.C.L.; ARAUJO, A.K.L. Síndrome da fragilidade cutânea em felinos – Revisão de Literatura. Revista Brasileira de Higiene e Sanidade Animal (v.14, n. 2) p. 281–288 abr–jun (2020). http://dx.doi.org/10.5935/1981-2965.20200025.

IBGE. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Pesquisa Nacional de Saúde (PNS 2013) Rio de Janeiro, 2015. 105p. Disponível em: http://biblioteca.ibge.gov.br/visualizacao/livros/liv94074.pdf. Acesso em: 28/04/2017.

JAIN, C.N. Essential of veterinary hematology. Philadelphia: Lea & Febiger, 1993. 417p.

JOHNSTON, S.D. Questions and answers on the effects of surgically neutering dogs and cats. Journal of the American Veterinary Medical Association, v. 198, n. 7, p. 1206-1214, 1991.

KERR, M.G. Exames Laboratoriais em Medicina Veterinária: bioquímica clínica e hematologia. São Paulo: Rocca, 2003. 436p.

LEONEL, R.A.B.; MATSUNO, R.M.J.; SANTOS, W.; VERONEZI, A.H.M.; COSTA, D.R.; SACCO, S.R. Trombocitopenia em animais domésticos. Revista Científica Eletrônica de Medicina Veterinária, ano VI, n. 11, p. 1-5, 2008.

MACÊDO, L.B.; PIMENTEL, M.M.L.; SANTOS, F.A.; DIAS, R.V.C. A eritropoiese e o eritrograma: Uma Revisão. Revista Brasileira de Higiene e Sanidade Animal, v.9, n.4, p. 716-732, 2015.

OIE - Organização Internacional de Epizootias. (2008). Appendix E, Draft Guidelines on stray dog population control. Report of the OIE Working group on animal welfare, Paris, 17–19 de junho de 2008. Disponível em: http://www.oie.int/eng/bien_etre/A_WG_AW_June%202008.pdf. Acesso em: 7 de junho de 2015.

OLIVEIRA, I.V.P.M.; DIAS, R.V.C. Cicatrização de feridas: fases e fatores de influência. Acta Veterinária Brasílica, v.6, n.4, p.267-271, 2012.

REICHMANN, M.L.A.B. et al. Manual Técnico do Instituto Pasteur – Controle de populações animais de estimação. São Paulo: Instituto Pasteur, 2000. 52 p.

RODRIGUES, N.M.; QUESSADA, A.M.; MORAES, A.C.; DANTAS, S.S.B.; SALES, K.K.S. Estado físico e risco anestésico em cães e gatos: Revisão. PUBVET, v.11, n.8, p. 781-788, 2017.

RODRIIRGUES, N.M.; MORAES, A.C.; QUESSADA, A.M.; CARVALHO, C.J.S.; DANTAS, S.S.B.; RIBEIRO, R.C.L. Classificação anestésica do estado físico e mortalidade anestésico-cirúrgica em cães. Arquivo Brasileiro de Medicina Veterinária e Zootecnia, v.70, n.3, p. 704-712, 2018.

SANTOS, M.H.; CABRAL, L.A.R.; MARTINS, P.L.; COSTA, P.P.C. Óbito de cadela imunossuprimida por cinomose nervosa: Relato de caso. Revista Brasileira de Higiene e Sanidade Animal, v.10, n.1, p.117-133, 2016.

SILVA, G.A.; ARAÚJO, E.K.D.; LEITE, A.G.P.M.; ALENCAR, D.F.A.; PRADO, A.C.P.; OLIVEIRA, W.A.O.; CARDOSO J.F.S.; Parâmetros hematológicos de cães apresentando corpúsculos de Lentz em esfregaço sanguíneo. PUBVET, v.1, n.10, p.1022-1027, 2017.

STOCKHAM, S.L.; SCOTT, M.A. Fundamentos de Patologia Clínica Veterinária. 2ª ed. Rio de Janeiro: Guanabara Kooogan, 2011. 748p.

THRALL, M.A.; WEISER, G.; ALLISON, R.W.; CAMPBELL, T.W. Hematologia e Bioquímica Clínica Veterinária. 2ª ed. São Paulo: Rocca, 2014. 688p.

TIZARD, I.R. Veterinary immunology: an introduction. Philadelphia: SAUNDERS, 2008. 482p.

URQUHART, G.M. et al. Helmintologia Veterinária. In: ___. Parasitologia Veterinária. 2ª ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 1998. p.03-120.

WEISS, D.J.; WARDROP, K.J.; SCHALM, O.W. Schalm’s Veterinary Hematology. 6th ed. Ames, Iowa: Wiley-Blackwell, 2010. 1232 p.

WHO. World Health Organization. Expert committee on rabies. Eighth report. Technical report series. Geneva, 1992.

WHO. WSPA. World Health Organization. World Society for the Protection of Animals. Guidelines for dog population management. Geneva, 1990. 116p.


Texto completo: PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


 

 

 

Counters
Visitas